CHAMAS LANÇARAM O MEDO E DESTRUÍRAM HABITAÇÕES

Um distrito a arder levou a Comissão Distrital de Protecção?Civil de Coimbra a activar o Plano Distrital de Emergência e Protecção Civil de Coimbra, que entrou em vigor a partir das 18h30 de ontem, já depois de um dia em que as chamas não largaram a região. O incêndio de Portunhos, Cantanhede, ganhou força e lavrou com intensidade às portas de Coimbra, devastando a zona de S. Silvestre, e também em Montemor-o-Velho as chamas consumiam área florestal na localidade de Marujal. Activo às 20h00 de ontem estava igualmente o incêndio de Barcouço, que, sendo concelho da Mealhada, acabou por entrar em Coimbra, mas era na freguesia de Torres do Mondego que, ao início da noite, estavam as maiores preocupações, com um incêndio imparável, a crescer sucessivamente e em diversas frentes e pontos da freguesia de Torres do Mondego e do vizinho concelho de Miranda do Corvo.
Diário de Aveiro


Portal d'Aveiro - www.aveiro.co.pt